25 abril, 2007

Rosa

Era quase meia-noite quando entrei no apartamento dela. Tirei uma garrafa de vinho e uma caixa cheia de barras de chocolate da mochila. Ela olhou surpresa e riu. Desculpe, eu não consigo deixar de ser exagerado, eu disse. Ela riu de novo. Deixou a garrafa e a caixa sobre a mesa e me chamou para o quarto. Sentamos na sua cama. Nos beijamos. Eu a abracei forte e deitei sobre ela. Ela segurou o meu cabelo com as duas mãos e enroscou as pernas dela na minha cintura. Parou de me beijar e me olhou nos olhos sem sair de onde estava. Rola uma tensão entre a gente, ela disse. Depois não dissemos mais nada. A noite virou dia. O dia virou noite. O vinho se transformou em vinagre e o chocolate derreteu, os dois ali em cima da mesa, completamente esquecidos.

<$BlogItemCommentsCount$> Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Só você pode, só você consegue
Numa proporção imensurável ao prazer
No toque do cílios. Dos meus com os meus.
Dos seus, com os meus.
No passado, sem presente, futuro?

Não tão liberta das sensações minuciosas de raras vezes
De boas lembranças
De gostosas lembranças...
Que o coração sorri com a lembrança.
Que o coração sorri das lembranças.
Do poder de poder
Do não poder já podendo


Ei! Oi! Não, nada. Fale! Não, deixa pra lá... Diga! Não, não. Melhor se arrepender por falar do que se arrepender por nunca ter falado...
Beijo no coração, na alma. Em você.
Saudade!

25/4/07 12:07  
Blogger Renée disse...

virou vinagre? chocalate derreteu? meu deus, tanto desperdício!!!!!!

faltou as flores murcharem? rsrsr

interessante o texto.

25/4/07 12:17  
Anonymous Anónimo disse...

Calma e respira, esse comentário é meu ... rs rs rs

"Eu sou um homem fechado.
O mundo me tornou egoista e mau.
E a minha poesia é um vício triste, desesperado e solitário
Que eu faço tudo por abafar.

Mas tu apareceste com a tua boca fresca de madrugada,
Com o teu passo leve,
Com esses teus cabelos...

E o homem taciturno ficou imóvel, sem compreender nada, numa alegria atônita...

A súbita, a dolorosa alegria de um espantalho inútil
Aonde viessem pousar os passarinhos."

CANÇÃO DO AMOR IMPREVISTO - Mario Quintana

E aí? Descobriu de quem é? Hein? Uma chance ... só uma, afinal, mesmo que vc erre, a culpa não será sua ... rs rs rs.
Se cuisa, meu bem.
Bjo

29/4/07 17:15  
Anonymous Anónimo disse...

Sabe o que é mais interessante?
É que você jogará indiretas pra várias, isso se jogar.
E se jogar, eu serei a única a quem não jogarás. Porque estou descartada das suas possibilidades
Rs.
Te Adoro!

5/5/07 08:55  
Blogger Poeta da Lua disse...

adoro chocolates!
mas deixaria que ele se derretesse se eu pudesse fitar uma única vez os olhos de alguém que me pudesse mostrar a cor do amor...
um abraço e um sorriso!

5/5/07 11:13  
Anonymous sabrina disse...

enfim!! q bom t ler d novo!
continue... o livro ta ficando otimo!
bjs

7/5/07 10:18  
Anonymous mari disse...

vinho virou vinagre... bonito.

essa viniculosidades são meio bíblicas, e tenho começado a reparar que o passional beira o religioso, e isso é bonito, e é bonito também porque amar é cego, fé é cega e amar é fé.

e, renata, é bom que as flores murchem! flor que é flor murcha e flor que não murcha é de plástico e de que vale ser de plástico. né?

e há de se ser exagerado, ora bolas.

beijoca!

9/5/07 20:31  
Anonymous Regina disse...

Você recebeu um email que te mandei? foi pro hotmail pq nao lembro um outro seu. e é o único contato que eu tenho.
um beijo, Regina.

13/5/07 21:20  
Anonymous Anónimo disse...

parabens pelo blog...
Na musica country VIRGINIA DE MAURO a LULLY de BETO CARRERO vem fazendo o maior sucesso com seu CD MUNDO ENCANTADO em homenagem ao Parque Temático em PENHA/SC. Asssistam no YOUTUBE sessão TRAPINHASTUBE, musicas como: CAVALEIRO DA VITÓRIA, MEU PADRINHO BETO CARRERO, ENTRE OUTRAS...
é o sonho eterno de BETO CARRERO e a mão de DEUS.

10/3/10 12:33  

Enviar um comentário

<< Home