19 janeiro, 2006

Pedrinhas

Não tinha só uma pedra no meio do caminho, no meio do caminho tinham várias pedras. Mas tão pequenininhas essas pedras, algumas eram quase areia. O problema é que nem sempre a gente tem um sapato pra calçar. Às vezes não tem nem um chinelo de borracha. E aí a gente tem que andar descalço, a gente anda descalço mesmo. Mas essas pedrinhas, essas pedras tão pequenininhas, incomodam tanto. E nossa retina tão fatigada não mira mais à frente, tem que procurar pedrinhas pra não pisar. A gente não é triste não, mas acontece que às vezes é preciso andar cabisbaixo.

<$BlogItemCommentsCount$> Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Somente olhando pra você, jamais pensaria que fosse tão sensível e que escrevesse tão bem. Uma boa surpresa...

Drummond ficaria satisfeito em ler sua , está ótima.

Até o próximo post.

Beijos,
é pra ser anônimo mesmo. :-)

20/1/06 00:13  
Anonymous Anónimo disse...

* em ler sua paródia.
:-p

20/1/06 00:17  
Anonymous Anónimo disse...

otimismo,rapaz.
é´bem melhor!!

20/1/06 18:17  
Anonymous Raphael disse...

é rapaz... a gente não é triste não, mas acontece que às vezes é preciso andar cabisbaixo..

21/1/06 17:23  
Blogger Marcela Bertoletti disse...

Nossa Bruno, adorei seus textos, vc escreve mt bem, esse das pedrinhas é mt bonito, e o das fotos tb, vc traduz os sentimentos em palavras.
Valeu pelo coment no meu blog.
Bjs

29/1/06 22:25  
Anonymous mari disse...

eu jurava que já tinha comentado...
cada texto é melhor!

você sumiu de vez...
trancou a uff?

;*

3/2/06 00:50  
Anonymous Anónimo disse...

cadê a nova poesia?

20/2/06 00:37  

Enviar um comentário

<< Home